Conceito Mulligan®

O con­ceito Mulligan é um mo­delo de te­ra­pia ma­nual com­posto de téc­ni­cas sim­ples que se ba­seiam na res­posta sin­to­má­tica do pa­ci­ente. Essas téc­ni­cas en­vol­vem re­po­si­ci­o­na­men­tos ar­ti­cu­la­res en­quanto o pa­ci­ente re­a­liza si­mul­ta­ne­a­mente o mo­vi­mento sin­to­má­tico. Se o re­po­si­ci­o­na­mento for efe­tivo, o mo­vi­mento sin­to­má­tico torna-se as­sin­to­má­tico.

As téc­ni­cas do con­ceito Mulligan não de­vem ser usa­das para tra­tar do­res em re­pouso, ex­ceto quando são mí­ni­mas ou têm pouco sig­ni­fi­cado para o pa­ci­ente nessa si­tu­a­ção, exacerbando-se com mo­vi­men­tos ati­vos. Muitos ca­sos de sin­to­mas sig­ni­fi­can­tes no re­pouso es­tão as­so­ci­a­dos a pa­to­lo­gias ad­ja­cen­tes que es­tão além das anor­ma­li­da­des bi­o­me­câ­ni­cas co­mu­mente tra­ta­das em fi­si­o­te­ra­pia e te­ra­pia ma­nual.

Como o con­ceito Mulligan tra­ba­lha com téc­ni­cas as­so­ci­a­das a mo­vi­men­tos, al­guns pa­ci­en­tes não se en­qua­dra­rão em seu uso. Isso ocorre por­que, mesmo que se ten­tasse, pro­va­vel­mente não se en­con­tra­ria um es­tado sem dor, e a téc­nica te­ria de ser aban­do­nada por não se en­qua­drar em um dos prin­cí­pios bá­si­cos do con­ceito Mulligan (o de ser in­do­lor).

[Fonte: Torrieri Junior P, Pilderwasser DG. Conceito Mulligan. In: Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva; Macedo CSG, Reis FA, or­ga­ni­za­do­res. PROFISIO Programa de Atualização em Fisioterapia Esportiva e Traumato-Ortopédica: Ciclo 6. Porto Alegre: Artmed Panamericana; 2016. p. 89–124. (Sistema de Educação Continuada a Distância, v. 1).]

O con­ceito Mulligan pro­por­ci­ona ex­ce­len­tes re­sul­ta­dos em pa­ci­en­tes em pós-operatório de ci­rur­gias plás­ti­cas e suas ma­no­bras são fa­cil­mente apli­cá­veis mesmo em pe­río­dos mais re­cen­tesda re­cu­pe­ra­ção pois mui­tas são apli­ca­das com o pa­ci­ente sen­tado e de pé.